Serviços e especialidades

Doenças periodontais

A doença periodontal e uma doença que afecta os tecidos que envolvem e suportam os dentes – periodonto – que inclui, para além da gengiva, o osso alveolar e outras estruturas responsáveis por manter os dentes firmemente implantados nos maxilares.

A doença periodontal divide-se em dois grandes grupos: a gengivite e a periodontite.

  • Na GENGIVITE há uma inflamação superficial da gengiva, sendo facilmente tratadas, com recuperação total dos tecidos.
  • Na PERIODONTITE há uma destruição das estruturas mais profundas, com reabsorção do osso, e se não tratadas, podem levar à perda do dente. Geralmente não causam dores, mesmo nos casos mais avançados

Sem uma cuidada higiene oral e consultas regulares por profissionais especializados, as suas gengivas saudáveis poderão evoluir para um quadro de inflamação e sangramento das gengivas. Trata-se das etapas iniciais da doença periodontal. Sem acompanhamento médico especializado, a doença pode progredir para uma periodontite moderada, caraterizada por bolsas e perda óssea moderada. Em casos mais graves, verifica-se uma perda óssea avançada e bolsas profundas, que têm como consequência a falta de firmeza na posição dos dentes (mobilidade dentária).

A DOENÇA PERIODONTAL INFLUÊNCIA A MINHA SAÚDE EM GERAL

A doença periodontal agrava diversas doenças sistémicas como a diabetes, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias, osteoporose, Alzheimer, parto prematuro, AVC, entre outros:

 AS CAUSAS DA DOENÇA PERIODONTAL

A causa mais frequente das doenças periodontais são bactérias. Na boca existem mais de 300 tipos diferentes e muitas delas são potencialmente lesivas para a gengiva. As bactérias que vivem na boca acumulam-se na superfície dos dentes e no sulco gengival, constituindo a placa bacteriana. Quando as bactérias crescem em número ultrapassando um certo nível, produzem as doenças periodontais.

 FACTORES DE RISCO DA DOENÇA PERIODONTAL

  • Tabaco
  • Diabetes
  • Genética
  • Má higiene oral
  • HIV

COMO TRATAR?

O seu periodontologista tem os conhecimentos e tecnologias necessárias para controlar a doença, depois de uma avaliação inicial. Para uma intervenção mais eficaz e personalizada, os especialistas do Instituto de Implantologia recorrem a exames complementares inovadores de forma a obter uma análise genética e microbiológica das bactérias causadoras da doença. Com este procedimento, é possível identificar qual o antibiótico mais adequado ao seu caso.

Mesmo em fases mais avançadas de periodontite, é possível evitar a extração dos dentes. Em muitos casos de perda óssea severa é possível intervir com técnicas inovadoras para reconstruir o osso perdido e manter os dentes na boca de forma saudável.

Depois do tratamento da doenças e possíveis consequências associadas, inicia-se a fase de manutenção, com consultas regulares. Nestas consultas, o seu médico avalia e ajuda a melhorar os hábitos de higiene oral, realizando ainda pequenos procedimentos de eliminação da placa bacteriana e tártaro.

© 2020 Instituto de Implantologia. Todos os direitos reservados.
Scroll para
ver mais