Serviços e especialidades

Periodontologia

Especialidade da Medicina Dentária que se dedica à prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças periodontais: gengivite e periodontite.

Estas são doenças resultantes da acumulação de bactérias nos tecidos da cavidade oral, afetando as estruturas responsáveis por manter a firmeza dos dentes nos maxilares.

Os procedimentos envolvidos nesta especialidade são, por norma, minimamente invasivos (raspagem, alisamento radicular e descontaminação bacteriana) e com excelentes resultados, permitindo aumentar significativamente a longevidade da sua dentição.


DOENÇAS PERIODONTAIS

A doença periodontal e uma doença que afecta os tecidos que envolvem e suportam os dentes – periodonto – que inclui, para além da gengiva, o osso alveolar e outras estruturas responsáveis por manter os dentes firmemente implantados nos maxilares.

A doença periodontal divide-se em dois grandes grupos: a gengivite e a periodontite.

  • Na GENGIVITE há uma inflamação superficial da gengiva, sendo facilmente tratadas, com recuperação total dos tecidos.
  • Na PERIODONTITE há uma destruição das estruturas mais profundas, com reabsorção do osso, e se não tratadas, podem levar à perda do dente. Geralmente não causam dores, mesmo nos casos mais avançados.

Sem uma cuidada higiene oral e consultas regulares por profissionais especializados, as suas gengivas saudáveis poderão evoluir para um quadro de inflamação e sangramento das gengivas. Trata-se das etapas iniciais da doença periodontal. Sem acompanhamento médico especializado, a doença pode progredir para uma periodontite moderada, caraterizada por bolsas e perda óssea moderada. Em casos mais graves, verifica-se uma perda óssea avançada e bolsas profundas, que têm como consequência a falta de firmeza na posição dos dentes (mobilidade dentária).

A DOENÇA PERIODONTAL INFLUÊNCIA A MINHA SAÚDE EM GERAL

A doença periodontal agrava diversas doenças sistémicas como a diabetes, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias, osteoporose, Alzheimer, parto prematuro, AVC, entre outros:

 AS CAUSAS DA DOENÇA PERIODONTAL

A causa mais frequente das doenças periodontais são bactérias. Na boca existem mais de 300 tipos diferentes e muitas delas são potencialmente lesivas para a gengiva. As bactérias que vivem na boca acumulam-se na superfície dos dentes e no sulco gengival, constituindo a placa bacteriana. Quando as bactérias crescem em número ultrapassando um certo nível, produzem as doenças periodontais.

 FACTORES DE RISCO DA DOENÇA PERIODONTAL

  • Tabaco
  • Diabetes
  • Genética
  • Má higiene oral
  • HIV

COMO TRATAR?

O seu periodontologista tem os conhecimentos e tecnologias necessárias para controlar a doença, depois de uma avaliação inicial. Para uma intervenção mais eficaz e personalizada, os especialistas do Instituto de Implantologia recorrem a exames complementares inovadores de forma a obter uma análise genética e microbiológica das bactérias causadoras da doença. Com este procedimento, é possível identificar qual o antibiótico mais adequado ao seu caso.

Mesmo em fases mais avançadas de periodontite, é possível evitar a extração dos dentes. Em muitos casos de perda óssea severa é possível intervir com técnicas inovadoras para reconstruir o osso perdido e manter os dentes na boca de forma saudável.

Depois do tratamento da doenças e possíveis consequências associadas, inicia-se a fase de manutenção, com consultas regulares. Nestas consultas, o seu médico avalia e ajuda a melhorar os hábitos de higiene oral, realizando ainda pequenos procedimentos de eliminação da placa bacteriana e tártaro.


PERIODONTOLOGIA ESTÉTICA

Na vertente estética, a Periodontologia inclui ainda a correção de pequenos defeitos gengivais, que permitem melhorar a autoestima dos pacientes e melhorar a sua qualidade de vida. É disso exemplo a correção do chamado “sorriso gengival” (no qual o ato de sorrir mostra uma elevada quantidade de gengiva), através de um procedimento de alongamento coronário que expõe dentes de forma natural. O mesmo procedimento pode ser utilizado para nivelar margens gengivais dos dentes que não estejam alinhadas.
 
SORRISO GENGIVAL
Algumas pessoas ao sorrir expõem uma elevada quantidade de gengiva, apresentando dentes curtos muitas vezes escondidos pelo tecido gengival. Este tipo de sorriso é chamado “sorriso gengival”. O procedimento de alongamento coronário poderá ser benéfico nestas situações, uma vez que levará a uma exposição dos dentes de forma natural.
Um alongamento coronário estético também poderá ser executado nos casos em que as margens gengivais dos dentes não estejam alinhadas, de forma a nivelá-las.


FASES DO TRATAMENTO

1. Avaliação e diagnóstico periodontal: É feita a avaliação clínica e radiográfica da doença periodontal.
2. Tratamento periodontal: Seguidamente, efetua-se a fase não cirúrgica do tratamento para remoção da placa bacteriana da bolsa periodontal, que se designa como raspagem e alisamento radicular. Em casos severos, poderá igualmente ser necessária cirurgia periodontal.
3. Manutenção: Após a doença estar controlada, inicia-se a fase de manutenção, com higiene oral a cada 4-6 meses.


CASOS CLÍNICOS

© 2021 Instituto de Implantologia. Todos os direitos reservados.
Scroll para
ver mais