Notícias

07 AGO 2018 Gerais-

Uma em cada duas pessoas já teve halitose

Uma em cada duas pessoas já teve halitose

Não é apenas a má higiene oral que pode estar na origem do mau hálito ou halitose. Outros problemas orais, como cáries e restaurações mal feitas, que permitem a acumulação de alimentos, também podem provocar cheiro desagradável. Da lista de causas da halitose fazem ainda parte as amígdalas infetadas, que produzem mau odor e o refluxo gastroesofágico.

"Em média, uma em cada duas pessoas já teve halitose. É algo que afeta a qualidade de vida: quando conversam metem a mão à frente da boca ou falam para o lado e chegam até a evitar falar em público por vergonha", diz ao Correio da Manhã Duarte Marques, médico dentista.

A saliva, por exemplo, é responsável pela limpeza da boca e pela remoção de partículas. E, por isso, quando há menos saliva, pode haver mau hálito. "Quando dormimos, produzimos menos saliva e, assim, as bactérias crescem. Por isso é que há situações em que acordamos e temos halitose, com a boca seca e a língua esbranquiçada, que são as bactérias que lá ficaram depositadas", explica o subdiretor clínico do Instituto de Implantologia, em Lisboa .

O mau hálito pode ser a associação destes vários fatores. Em algumas pessoas é tolerável e não é sequer detetado à distância de conversação.

Odor desagradável provocado por alguns alimentos horas depois de serem ingeridos A halitose é uma situação recorrente de mau hálito e que é detetada em testes médicos. "Se um paciente comeu comida mexicana no dia antes, provavelmente, vai ter mau hálito porque comeu cebola, alhos e pimentos. Este tipo de alimentos são metabolizados, vão para a corrente sanguínea e os aminoácidos vão ser expelidos para o ar mais tarde. Nem é halitose, é mau hálito provocado pela alimentação", diz o dentista Duarte Marques.

CM - Como se caracteriza a halitofobia?

Duarte Marques - São casos em que a pessoa acha que tem mau hálito mas, na verdade, não tem. Nem sequer é detetado clinicamente. Tem que ver com situações emocionais. Quem sofre de halitofobia vê determinados tipos de sinais - a pessoa com quem estão a falar mexe no nariz ou desvia a cara - e, então, pensam que é porque têm halitose.

CM - O que deve ser feito nesses casos?

Duarte Marques - Estes pacientes devem ser encaminhados para um psicólogo para desmistificarem estes receios, até porque interfere na qualidade de vida.


Conselho da semana: Para evitar a secura da boca, beba muita água e evite o tabaco. O café, o chá, assim como as bebidas açucaradas e as alcoólicas, também podem causar secura da boca e, por isso, o consumo deve ser reduzido. Minimize ainda a ingestão de alimentos picantes ou salgados, que podem causar dor ou ardor na boca seca. Se mascar uma pastilha elástica sem açúcar, vai ajudar a estimular a produção de saliva.

Três passos essenciais para limpar os seus dentes Se a saúde oral estiver garantida e não existirem outros problemas que provoquem mau hálito, a correta higiene dos dentes será o suficiente para evitar a halitose. Para isso, é essencial cumprir três passos: escovagem, usar fio ou fita dentária e raspador lingual. Deve escovar os dentes após as refeições. É aconselhado que coloque a escova num ângulo de 45 graus em relação à gengiva, com movimentos curtos de trás para a frente. O fio ou a fita dentária deve ser usada, pelo menos, uma vez por dia, para remover os restos dos alimentos. É até preferível que o faça antes da escovagem. Este método permite higienizar os espaços entre os dentes, onde as cerdas da escova não chegam. Por fim, é também importante que recorra a um raspador lingual, entre uma a duas vezes por dia, para que não fiquem depositadas bactérias e resíduos alimentares no dorso da língua. Este objeto tem a forma de um "V" e assemelha- -se a um ancinho. Para a sua correta utilização, coloque a língua de fora e puxe de cima para baixo. Não deve fumar antes de ir à consulta Antes de ir à consulta no dentista para verificar se tem halitose, há alguns cuidados que deve ter para que os resultados não sejam influenciados. Segundo o médico dentista Duarte Marques, os pacientes não devem comer refeições muito condimentadas. Não podem ainda fumar antes dos exames ou até utilizar perfumes fortes ou lacas de cabelo, visto que interferem no odor.

(Fonte: Correio da Manhã)

© 2018 Instituto de Implantologia. Todos os direitos reservados.
Scroll para
ver mais